Resenha: A História do Mundo para quem tem pressa, de Emma Marriott

Título: A História do Mundo para quem tem pressa
Autora: Emma Marriott

Páginas: 200 
Adicione: Skoob 
Editora: Valentina
Sinopse: É um desafio e tanto resumir mais de 5 mil anos de história em apenas 200 páginas, mas é exatamente isso o que este audacioso livro conseguiu. A História do Mundo para Quem Tem Pressa é na verdade um guia sintético, mas abrangente, para tudo o que precisamos saber sobre os acontecimentos mais importantes da história, desde as antigas civilizações até o final da Segunda Guerra Mundial e a criação da ONU. Quer esteja interessado no império de Alexandre, o Grande, ou no florescimento da república cartaginesa e sua destruição por Roma; na ascensão dos califados árabes ou na dinastia Tang, da China; na Guerra Civil Norte-Americana ou na emancipação das mulheres, você encontrará os fatos essenciais neste livro igualmente essencial. Conciso, agradável de ler e elegantemente simples, mas abalizado, A História do Mundo para Quem Tem Pressa permite que o leitor compreenda a interconexão do tempo e dos acontecimentos. Finalmente, uma síntese da história que não deixa pedra sobre pedra e nos ensina como o mundo moderno se tornou o que é. 

RESENHA
A História do Mundo para quem tem pressa é um ótimo livro para quem apenas quer um conhecimento superficial dos acontecimentos do mundo.

Além de ser um livro simples, a leitura flui facilmente e não é difícil de entender e acompanhar o cronologia dos fatos. A autora está de parabéns pois soube conduzir bem .

Ela também separou os fatos ocorrentes em todos os continentes, começando desde um início de uma civilização até o ano de 1945. Então haja história!

O objetivo do livro foi resumir a máximo possível, mas um dos pontos negativos e gritantes foi a falta de guerras importantes e a desvalorização da América Latina. Entendo que a autora faça parte da Europa, mas seria interessante falar sobre civilizações antigas daqui também, afinal, o Brasil não surgiu apenas quando os colonos chegaram. Temos cultura indígenas tão interessante quanto a Europa. E não só o Brasil, mas o restante da América Latina. Um dos capítulos mais extensos que encontramos são sobre as civilizações antigas, porém, pouco se fala dos Olmecas, Chavín, Maias, Astecas e Incas. Apenas acho que seria interessante incluir um resumo mais trabalhado sobre este lado do mundo também.

A lado positivo foi diversos temas abordados e guerras que até eu como estudante de história, desconhecia. O livro abre portas para que você entre e se aprofunde em um determinado tema, busque por ele em outros livros e se especialize. As histórias da Ásia foram as melhores na minha opinião. A autora também focou bastante na África.

É uma dica de leitura simples e informativa. Para quem realmente tem pressa em saber os acontecimentos do mundo!


BEIJOS DE LUZ! ;*

Compartilhe:

0 comentários